A filha do rei

Jean Chevalier; Alain Gheerbrant
Dicionário dos Símbolos
Lisboa, Ed. Teorema, 1994
Excertos adaptados

A filha do rei

O tema da Filha do Rei encontra-se, com muita frequência, em quase todas as tradições. A Filha do Rei é concedida ao herói como recompensa da sua audácia e da sua coragem. Um empreendimento difícil implica perigos que o herói soube vencer com o risco da própria vida. Daí os casais Atalanta e Hipómenes, Andrómeda e Perseu, Ariadne e Teseu, etc. Continuar a ler

Anúncios

Os peixes

Georges Romey
Le Test de L’Arche de Noé
Paris, Robert Laffont, 1977

Excertos adaptados

O mundo do silêncio

Os peixes pertencem ao mais secreto dos universos, ao mais escondido dos mundos, ao meio menos acessível ao homem, aquele que oferece mais resistência aos seus esforços de investigação.

O mundo do silêncio! As expressões conhecem o destino da sua verdade. Esta deve a sorte à autenticidade da sua inspiração: “o mundo do silêncio”, “o silêncio do mar”, são títulos que encontram correspondência na alma e, por isso, são inesquecíveis. A alma sente o mundo aquático como o mundo em que reina, ou deve reinar, o silêncio. Continuar a ler

A água

Jean Chevalier; Alain Gheerbrant
Dicionário dos Símbolos
Lisboa, Ed. Teorema, 1994
Excertos adaptados

A água

As significações simbólicas da água podem reduzir-se a três temas dominantes: fonte de vida, meio de purificação, centro de renascimento. Estes três temas encontram-se nas tradições mais antigas e formam as combinações imaginárias mais díspares, ao mesmo tempo que mais coerentes. As águas, massa indiferenciada, representam a infinidade dos Continuar a ler

A mãe

Pierre Real
Dos Sonhos aos Símbolos – Interpretação dos Sonhos
Lisboa, Ed. Marabu-Notícias, 1967
Excertos adaptados

Os rostos que nos rodeiam

A MÃE – É raro sonharmos com a nossa mãe no seu aspecto quotidiano, salvo se for uma simples recordação de qualquer facto recente.

Nove vezes em dez, a mãe é considerada um grande símbolo, só intervindo nos sonhos importantes.

Em sonhos, a mãe assume numerosas feições. Pode ser simbolizada pela terra, mas igualmente por uma clínica ou uma gruta! Será de admirar? Continuar a ler

O cavalo

Georges Romey
Excertos adaptados

O cavalo

Na linguagem dos símbolos, o cavalo está na origem de uma série de imagens que exprimem a liberdade dos impulsos, o reconhecimento das pulsões naturais. Mas, a partir dessa origem, o vocabulário onírico elabora uma série de palavras que traduzem sobretudo uma alteração dessa liberdade, imagens que exprimem a revolta contra o peso existencial, imagens de transposição de limites, imagens de resignação, de acabrunhamento e até de derrota. Continuar a ler