A sombra, segundo Hans Christian Andersen

Duplo Adam-Lupton_f red

A sombra é a parte reprimida da psique e representa aquilo que somos incapazes de encarar a respeito de nós mesmos. Às vezes ela constitui “um esqueleto no armário” e a tentação é vermo-nos livres dela.

No conto de Hans Cristian Andersen A Sombra, uma sombra consegue desligar-se do seu proprietário, um homem de letras. Alguns anos mais tarde, este volta a encontrar a sua antiga sombra, que se tornou rica e importante. Em vias de desposar uma princesa, a referida sombra tem a audácia de tentar contratar o seu antigo proprietário para ser a sua sombra. O homem tenta denunciar a fraude, mas a sombra, recorrendo a pessoas influentes, consegue que ele seja aprisionado e executado.

Esta história mostra-nos como os aspetos escuros e descartados da psique podem unir-se de uma forma tão poderosa que conseguem levar à destruição da própria pessoa, quando esta não quer reconhecê-los.

John P. Conger

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s