A cor branca

pomba 2 m

A cor branca pode apresentar dois sentidos:

Um é o do branco neutro, de caráter passivo, próprio das experiências que ainda estão para vir. Transborda de possibilidades vivas, que aguardam realização. Como diz Kandinsky, é um nada anterior a qualquer nascimento, anterior a qualquer começo. Representa um momento de vazio, em que o ser se encontra inibido, em suspenso numa brancura passiva. O branco é, neste caso, a cor da não-implicação.

O outro sentido é o do branco ativo, positivo, daquele que superou a sua natureza instintiva e passional, passando para um estádio de maior consciência e responsabilidade. É o branco que se apresenta como símbolo de afirmação, de renascimento, de realização espiritual. O branco torna-se, na sua aceção positiva, a cor da revelação, da graça, da transfiguração, da consciência diurna desabrochada.

Jean Chevalier; Alain Gheerbrant
Dicionário dos Símbolos
Lisboa, Ed. Teorema, 1994

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s