RSS

Do Inocente ao Órfão

02 Nov

Carol Pearson
The Hero Within
San Francisco, Harper & Row, 1989
&
Carol Pearson
Awakening the Heroes Within
New York, Harper Collins, 1991
Excertos adaptados

Do Inocente ao Órfão

O Inocente vive no mundo anterior à queda, num paraíso verdejante onde a vida é bela e todas as necessidades são satisfeitas numa atmosfera de desvelo e amor. O equivalente mais próximo dessa experiência ocorre no começo da infância – para aqueles que tiveram infâncias felizes.

As crianças que são amadas e protegidas acreditam que o mundo é um lugar seguro, e que podem contar com os outros para lhes proporcionar o apoio físico, psicológico e emocional de que necessitam para crescer e amadurecer. Embora uma infância feliz tenha como consequência uma visão optimista e confiante da vida, a sua ausência não implica necessariamente que a pessoa não possa desenvolver os atributos do Inocente. Mesmo se muitas pessoas que tiveram infâncias horríveis permanecem disfuncionais para toda a vida, outras tornam-se adultos realizados.

A promessa de um retorno ao estado paradisíaco mítico é uma das motivações mais poderosas da vida humana. O Inocente dentro de cada adulto sabe que existe um jardim seguro algures, embora possa não se lembrar de o ter experimentado pessoalmente. Quer o Inocente seja um arquétipo activo ou adormecido dentro de nós, o facto é que retém uma recordação primordial que lhe diz que a vida pode ser melhor do que é naquele momento.

Muitas vezes fazemos tentativas frenéticas para permanecer sãos e salvos dentro do Paraíso. Esquecemo-nos do facto de que podemos voltar, e de que de facto voltamos, à segurança, ao amor e à abundância, mas apenas como resultado das nossas caminhadas. O Inocente é, assim, o início e o fim da jornada, dado que queremos empreender a viagem precisamente para poder revisitar, encontrar ou criar um mundo melhor do que aquele que conhecemos e que sabemos ser possível (re)encontrar. Quando formos Inocentes sábios, e tivermos percorrido as diversas etapas do caminho, poderemos escolher criar um mundo pacífico e igualitário onde todos os seres possam ser honrados.

A maioria das pessoas quer saltar as etapas das suas jornadas e colher imediatamente a recompensa. Contudo, o Paraíso não pressupõe a satisfação de caprichos narcisistas. É, antes de mais, um estado de graça que requer profundo reconhecimento e reverência para consigo e para com os outros.

Segue: A Queda 

 

2 responses to “Do Inocente ao Órfão

  1. florencia

    2008 at 4:54 pm

    Como sou uma principiante nesta caminhada de arquétipos, inconsciente colectivo, etc., estava à procura e encontrei estes artigos e estou a gostar. Obrigada pela informação
    Florencia

     
  2. Letícia

    2009 at 11:01 am

    Muito bom mesmo! Estava passeando pela web e nessa minha “jornada nômade” por esse mar multifacetado de superficialidades, acabei por aportar aqui, maravilhosa ilha repleta de conteúdo psicológico denso, coeso e claro.

    Parabéns pelo blog.

    Letícia

     

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: