A fada

Georges Romey
Excertos adaptados

A fada

Anima maravilhosa, a Fada tem uma essência luminosa e irradia luz. Assiste e guia, reconforta e confere o impulso de transformação. Partilha com a feiticeira, de quem é a forma celeste, o poder absoluto da metamorfose. Nos contos de criança, há boas e más fadas. Quantas personagens dos contos não devem as vicissitudes do seu destino às acesas disputas destas fadas que rodeiam o seu berço, animadas de intenções antagónicas!

O imaginário traz à cena as feiticeiras, velhas mulheres que representam a sombra do sonhador ou fadas que simbolizam a força da alma. A fada do sonho proclama imediatamente a sua pertença celeste. Ela é a luz inextinguível, fonte de vida. A imagem da Virgem Santíssima, mãe da Criança, da esperança, encontra se estreitamente sobreposta à da fada.

Se a feiticeira do sonho, como a dos contos, é sempre uma mulher velha, a fada imaginária é um ser jovem e esplendoroso, cuja imaterialidade se confunde com o véu que traz: “Transparente e leve como as asas do efémero”. Este véu é quase sempre azul, por vezes branco e azul, observação que confirma o parentesco entre a fada e a Virgem e reforça, assim, a interpretação maternal do símbolo.

A fada é o ar. O pássaro, a asa, a pluma, o véu, figuram entre as suas mais fortes correlações. A fada do sonho, imagem imaterial de uma pura imaterialidade, leva nos – e não se trata de um paradoxo – a tomar consciência dos valores da simplicidade. Este ser do céu traz os pacientes de volta à terra.

Esta madrinha vigilante só permite o acesso ao fausto palácio, às vestimentas, às músicas e aos dourados da festa sob a condição expressa de que não se perca o contacto com as coisas concretas, de que não se esqueça a hora de voltar à simplicidade da condição humana. Neste plano, a fada dos sonhos comporta-se exactamente como a sua irmã dos contos!

Anima, representação maternal, agente do destino, reflexo da Mãe universal, a fada impregna tudo o que diz respeito à natureza feminina do mundo manifesto. A gruta, as rochas das fadas são os seus lugares preferidos. A fada vem do céu mas gosta de planar sobre as águas. Uma das mais belas formas que toma é a personagem da fada libelinha. Radiante, leve, rápida e transparente, a libelinha, com asas multicores, encanta o olhar.

Por último – que não em último lugar – recordaremos que, por meio da estrela que orna a sua varinha, a fada revela uma forte disposição para nos colocar em harmonia com as forças do destino.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s